Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Beleza qb

Liberta-te dos teus medos

Insectos, falar em público, fazer uma declaração de amor, andar de avião... O segredo para ultrapassar os teus receios é enfrentá-los o quanto antes! Anota as seguintes dicas.

 

Quem tem medo?

1- Uma pessoa que viva sob altos níveis de stress profissional e emocional.

2- Uma pessoa com excesso de responsabilidades que vive eternamente preocupada com a sua produtividade e perfeição (mesmo sabendo que não existe).

3- Uma pessoa muito exigente consigo mesma, autocritica-se excessiva e destrutivamente e sente uma espécie de obsessão por atingir a fama ou o êxito ou por ser a melhor mãe, irmã, tia do mundo.

4- Uma pessoa que tem uma atenção selectiva a estímulos negativos do meio ambiente, exagerando a sua perigosidade.

 

É normal ter medo? O medo é uma sensação absolutamente normal. Mas pode transformar-se num problema quando:

1- É desproporcionado perante o 'perigo' real da situação.

2- É involuntário.

3- A leva a evitar a situação ao máximo.

4- Limita o seu comportamento e atitudes.

5- O que sente não corresponde à sua idade (ex: ter medo do escuro).

6- É contínuo e persiste ao longo do tempo.

7- Provoca um estado de ansiedade exagerada relativamente à situação e desencadeia um estado de nervos desmedido.

 

Porque sentimos medo? Os medos não são hereditários, os medos ganham-se. Têm diferentes graus de intensidade e provocam efeitos distintos. Conduzem a pessoa a evitar as situações que receiam, condicionando a sua vida ao medo (quando se tratam de fobias ou medos extremos) ou a enfrentar a situação ou objecto que se receia. Por vezes, existem factores educacionais (ex: pais que alertavam muito para os perigos da vida) ou características de personalidade (ex: querer o controlo permanente das situações) que tornam mais propício o aparecimento da ansiedade.

 

Quais os vários tipos de medo?

Crises de pânico: com sintomas de apreensão, medo ou terror acompanhados de sensação de morte iminente, falta de ar, palpitações, opressão, sensação de asfixia e/ou bloqueio.

Agorafobia ou ansiedade: em lugares ou situações de onde seja difícil sair ou onde seja difícil de encontrar ajuda em caso de pânico.

Ansiedade perante situações ou objectos: por exemplo, andar de avião, ver sangue, ver um determinado animal, etc.

Ansiedade social: em situações como falar em público devido ao receio de ser avaliado negativamente pelos outros, de ser gozado, de cometer um erro, mostrar ansiedade.

Fobias: em geral, de animais, elementos da natureza, doenças, etc.

 

Como se trata?

1- Muda a tua forma de pensar e de actuar. Sê mais flexível.

2- Analisa o que faz surgir o medo e de onde vem o receio. Assim, poderás enfrentá-lo mais facilmente.

3- Conhece a tua própria forma de processar informação: o que pensas sobre o mundo, sobre os outros e sobre ti. Estes pensamentos condicionam o teu estado de espírito e a tua conduta. Tenta identificar os pensamentos que te inibem e verifica se são racionais e válidos. Substitui os que não são.

4- Se a situação está realmente descontrolada e se a ansiedade tomou conta de ti, procura um psicólogo. Tenta perceber, juntamente com ele, quais são os teus medos e dúvidas.

Adaptação de Prevenir

6 comentários

Comentar post

Sobre mim



Sou a Patrícia e tenho 21 anos.
Se quiseres saber mais sobre mim clica aqui.

Facebook

Instagram

Pinterest